O Último dos Moicanos: Guardador de mim

sexta-feira, 24 de março de 2006

Guardador de mim

Guardo, dentro de mim,
uma saudade,
uma quimera,
uma verdade,
esta espera...
Guardo, dentro de mim,
a tua imagem,
os teus gestos,
tudo de teu; uma miragem, míseros restos de um sonho meu...
E conto, não pelos dedos
mas pelas estrelas,
os dias de te não ver...
Guardo, dentro de mim, um baú de mil segredos, mil histórias, mil beijos...
E conto, não pelos dedos
mas pelas estrelas,
as carícias, os desejos, as vontades de te ter!...
Apache, Março de 2006

Etiquetas:

28 Comments:

Blogger Angel_Ariel said...

Pois é, caro Apache.... é isso mesmo! Nunca lhe aconteceu ter vontade de, em silêncio, fechar os olhos e poder ter desse modo, embora unicamente em pensamento, essa pessoa?

sexta-feira, março 24, 2006 12:44:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Sabe Angel, também conto, não pelos dedos mas pelas estrelas, as vezes em que isso acontece!...
Bom fim-de-semana!

sexta-feira, março 24, 2006 9:32:00 da tarde  
Blogger AmigaTeatro said...

recordações... :)

sábado, março 25, 2006 1:24:00 da tarde  
Blogger LusitanaPaixão said...

Ora cá estou eu de volta.
Continua a nostalgia por esta banda.
Muito man nostálgico.

Esse seu baú parece a caixinha da Cleopatra.
Será que a dela já está vazia?
Eu conto pelos dedos os segundos.
Conto pelos dedos os momentos.
os medos
as saudades.
A presença
a falta
vou almoçar

sábado, março 25, 2006 1:28:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Seja bem regressado, Lusitana Paixão, gostamos de o "ler" por cá!

"Esse seu baú parece a caixinha da Cleopatra."
Cheira-me a provocação?!... Mas eu hoje "tô nem aí!"

domingo, março 26, 2006 12:11:00 da manhã  
Blogger Apache said...

Obrigado pela visita, Amiga do Teatro.
Talvez mais que recordações, talvez... ilusões... ;)

domingo, março 26, 2006 12:14:00 da manhã  
Blogger Cleopatra said...

Como é possível um Homem ter uma sensibilidade tão...tão... feminina?...

Nós mulheres tendemos a não acreditar nisto.

Muito, muito bonito.
Muito muito sentido.
Gostei MUITO!..muito mesmo.

domingo, março 26, 2006 6:02:00 da tarde  
Blogger DarkMorgana said...

Lindo!
Espectacular...
Há coisas que ficam guardadas para sempre...
e são sempre nossas...
e nada nem ninguém pode mudar isso...

domingo, março 26, 2006 8:59:00 da tarde  
Blogger Apache said...

"Como é possível um Homem ter uma sensibilidade tão...tão... feminina?..."
Vossa Alteza Real, hoje, resolveu chamar-me (delicadamente) nomes "feios"... Ora esta, primeiro escreve homem com maiúsculas, depois, "acusa-me" de ter sensibilidade feminina. Se um dia destes eu começar a escrever poemas de puro macho latino, depois não se admire!...

"Nós mulheres tendemos a não acreditar nisto."
Pois, há as que não acreditam e há as que não gostam!... Louras!!!

segunda-feira, março 27, 2006 1:21:00 da manhã  
Blogger Eva said...

Guardo dentro de mim um pedaço de ti que roubei dos momentos dos dois.

Pronto. Já está apeteceu-me escrever isto depois de ler o teu poema.
Lindo, cheio de sensibilidade.
Um homem assim com tanta é um achado. ;-)

Um beijo GRANDE

eva

segunda-feira, março 27, 2006 5:24:00 da tarde  
Blogger Carla Ferreira said...

Guardo dentro de mim o teu abraço, e com ele todos os momentos vividos e sentidos!

Gostei muito Apache!
Com muito sentimento!
Parabéns!

segunda-feira, março 27, 2006 8:20:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Olá Eva, estava a ver que não dizia nada...
Não roubou nada, ofereceram-lho com muito carinho (certamente)...
Um achado arqueológico?! ;) Beijo!

Olá Carla, obrigado por ter voltado, espero que esses momentos se contem pelas estrelas!...

terça-feira, março 28, 2006 2:02:00 da manhã  
Blogger Eva said...

Quase uma achadao arqueológico, pode crer, Apache.

Ai que saudades. Ai que falta que me faz. Ufa! que suspiro.
Beijo

terça-feira, março 28, 2006 2:06:00 da manhã  
Blogger Cleopatra said...

Vê?
Nomes feios?
Eu não lhe chamei dinossauro nem fóssil!

Elogiei-o!!!!
Nós tendemos a não acreditar
a querer acreditar
E a ficar feliz qdo se torna realidade o sonho!

terça-feira, março 28, 2006 10:28:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Pois Cleópatra, fóssil não, fóssil acho que me está a chamar a Eva, ou ânfora, ou pior, sabe-se lá?! Você é que é egípsia e a mim é que ela chama achado arqueológico, isto está bonito, está!...
Eu sei que elogiou! Eu também não lhe chamei loura, chamei às que não acreditam ou não querem acreditar.
Estamos a falar a mesma linguagem, o resto era brincadeira!

Também estou a brincar consigo, Eva, não se zangue!
Beijinhos para as duas...

quarta-feira, março 29, 2006 12:55:00 da manhã  
Blogger DarkMorgana said...

Anfora?
Fóssil?
Daqui a um bocado estão a chamar múmias uns aos outros!!!!

É PRECISO FAZER PARA AQUI UM FEITIÇO PA ACALMAR A MALTA, OU QUÊ?

Vamos lá ver...

quarta-feira, março 29, 2006 1:51:00 da manhã  
Blogger Eva said...

Olhem que isto está a por-se bonito. Ai está, está!!!
Um achado arqueológico é um homem sensível. Ou não concordam comigo, meninas?

E cá para mim o nosso indío move-se nesse registo.
Será que também não concordam comigo?

Beijos para os 3

Eva

quarta-feira, março 29, 2006 9:34:00 da manhã  
Blogger LusitanaPaixão said...

Elas não percebem nada de homens!
O pior é que nós não percebemos muito de mulheres.
Olhe Apache vá dizendo o que sente assim.
Eu por mim acho que não tenho arte nem engenho...

quarta-feira, março 29, 2006 3:08:00 da tarde  
Blogger Cleopatra said...

O Apache, nesta altura os indios ibernam???

sexta-feira, março 31, 2006 8:52:00 da tarde  
Blogger DarkMorgana said...

Então?
Caíste para dentro do baú?

sábado, abril 01, 2006 1:23:00 da manhã  
Blogger Apache said...

Olhe Lusitana Paixão, eu confesso que não percebo mesmo nada de mulheres... até já confundo as louras de cabelo com as louras de alma!

Acertou Cleópatra, este indio iberna ciclicamente várias vezes no ano, por razões profissionais.

Ó Morgana, um feitiçosito era capaz de dar jeito... aceitas encomendas?

sábado, abril 01, 2006 3:05:00 da manhã  
Blogger DarkMorgana said...

Fáxavor de dizer!!!

Pókékedsejófeitiço?

domingo, abril 02, 2006 8:53:00 da tarde  
Blogger joana said...

o poema apresentado neste belissimo blog, faz me ter saudades do sentimento que nasce quando se ama.

saudades...essas que ficam daqueles momentos que nos marcam...

estrelas...infinitas, i será k cada uma tem uma história?

continuo a dixer k o blog é mto lindo...

bjinho***

domingo, abril 02, 2006 10:15:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Para a Morgana...
Ora essa, os desejos desejam-se desejosamente! Sem porquês!...

Para a Joana...
Eu acho que as histórias de cada estrela se contam pelas outras estrelas!...
Beijinho!

segunda-feira, abril 03, 2006 12:48:00 da manhã  
Blogger LusitanaPaixão said...

Meu Deus.. eu também guardo dentro de mim uma espera .

Já não posso mais esperar.
Qto mais espero mais me vejo a esperar.
Estarei louco?

domingo, abril 09, 2006 9:26:00 da manhã  
Blogger Apache said...

Ó Lusitana Paixão, não sei se fala a sério ou se brinca mas concordo consigo... a espera enlouquece!
E... "de louco, todos temos um pouco!"

segunda-feira, abril 10, 2006 2:00:00 da manhã  
Blogger Cleopatra said...

Não tenha dúvidas Apache. O pior dos silêncios é a ausência.

sexta-feira, agosto 10, 2007 9:24:00 da manhã  
Blogger Apache said...

Vossa Alteza veio deixar "longe" este comentário...

segunda-feira, agosto 13, 2007 4:39:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home