O Último dos Moicanos: A semana passada...

terça-feira, 27 de novembro de 2007

A semana passada...

Ficámos a saber que o actual presidente de Timor Leste, José Ramos Horta, propôs o outro José, o “Burroso” para Prémio Nobel da Paz. Se olharmos para a lista de facínoras que já receberam o prémio, o José Manuel, ao pé deles é um Betinho. Mas não me parece bem que o também Nobel (Ramos Horta), se esqueça das outras três amigas da tertúlia açoriana. É que segundo consta, as meninas das esquinas conhecem-se todas umas às outras e não perdem uma oportunidade de pagar a gratidão das amigas.

A semana ficou também marcada pela acusação do líder da JC, Pedro Moutinho, ao líder parlamentar do PCP, Bernardino Soares, de este ser um dos protagonistas dos “distúrbios revolucionários” do verão de 1975, data em que Bernardino Soares tinha apenas 4 anos de idade. Parece-me muito provável que Pedro Moutinho tenha razão. De facto, após ter tido acesso ao diário que Bernardino Soares escreve desde os 6 meses de idade, pude ler, em vários dias de Junho de 75, várias referências onde o autor se congratula com uma série de “vitórias em prol da correcta distribuição de riqueza” obtidas a custo de alguma desordem pública, em que participou. Destaco o xixi feito no Largo do Caldas, mesmo em frente à sede Centrista, em reivindicação de um rebuçado, no mínimo, a todos aqueles a quem por motivos devidamente justificados não fosse atribuído, o respectivo subsídio de época, vulgo “tostãozinho para o Santo António”.

Ficámos ainda a saber, pelo Sr. Ministro do Ambiente, que este ano, Portugal vai exceder a quota de emissões de dióxido de carbono, em 9 milhões de toneladas e por isso, vai ter de pagar 200 milhões de euros. Como medida futura, a vigorar já no próximo ano, evitando repetir a “multa”, sugiro que, todos os portugueses, os respectivos periquitos, canários, cães, gatos e restantes animais de estimação, bem como os galináceos (de aviário ou não), porquinhos (e limpinhos), coelhinhos (e coelhinhas), quadrúpedes e afins, retenham a respiração durante um em cada 10 minutos. Tal medida deverá, nos meus modestos cálculos, poupar entre 10 e 15 milhões de toneladas do indesejado, cumprindo assim as quotas e poupando 200 milhões de euros dos nossos impostos, que ficam assim disponíveis para serem esbanjados noutra taradice qualquer. Entretanto, para este ano, proponho uma solução que custará metade do preço. O Sr. Ministro do Ambiente, ficará encarregado de entregar em morada a combinar, os nove milhões de toneladas de dióxido de carbono em excesso (que deve ser a quantidade que a nossa indústria vai emitir até ao fim do ano), devidamente engarrafados, evitando serem dispersos pela atmosfera, conjuntamente com o pagamento de apenas 100 milhões de euros (pronto, 50 milhões, que é por uma boa causa e eu também quero contribuir para salvar o planeta e ainda poupar 150 milhões de euros ao erário público). Entretanto, vou andando, que preciso de fazer uns telefonemas para a indústria de refrigerantes e para umas quantas fábricas de extintores a dizer-lhes que tenho para venda, a preços promocionais, verdadeiramente imbatíveis, elevado “stock” de dióxido de carbono.

Apache, Novembro de 2007

Etiquetas: , ,

4 Comments:

Blogger Diogo said...

«as meninas das esquinas conhecem-se todas umas às outras e não perdem uma oportunidade de pagar a gratidão das amigas»

Sobre Barroso e as amigas:

VÍDEO
.

quarta-feira, novembro 28, 2007 6:57:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Bom vídeo, Diogo.

quarta-feira, novembro 28, 2007 9:16:00 da tarde  
Blogger redonda said...

Posso associar-me a ti nesse negócio da venda do dióxido de carbono?
:)

sexta-feira, novembro 30, 2007 9:45:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Estou a ver que também queres contribuir para salvar o planeta, Redonda… Muito bem.

segunda-feira, dezembro 10, 2007 1:28:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home