O Último dos Moicanos: Listas? Quais listas?

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Listas? Quais listas?

Noutros acampamentos
“Depois de tanto derrame sobre listas de deputados, o realismo manda que se diga que as mesmas não interessam para nada. O Parlamento é, de longe, o órgão eleito mais desprestigiado do regime. São os próprios deputados - pelas suas renúncias, pelas suas faltas, pelo seu desprezo pela função, pela manifesta ignorância - os primeiros a não dar o exemplo. Salvo raras excepções, um deputado português é alguém escolhido pelo respectivo líder partidário para se sentar ou levantar quando o líder o mandar sentar ou levantar. Muitos passam pela legislatura sem abrir a boca, sem uma intervenção escrita, sem um propósito declarado, sem, em suma, cabeça. São colocados neste ou naquele círculo eleitoral, não porque tenham algo a ver com o mesmo, mas porque o líder e o partido assim o entendem. (…) A 27 de Setembro ninguém vai querer saber de cabeças, de corpos ou de rabos de listas para nada. O Parlamento transformou-se num monumento que o regime ergueu à insignificância.”
João Gonçalves do blogue “Portugal dos pequeninos"

Etiquetas: , , ,

1 Comments:

Blogger Diogo said...

De acordo. Se a esta inutilidade (parlamento) juntarmos o avanço na informática e nas telecomunicações, julgo que todos devemos fazer os possíveis para forçar a democracia directa. Já não preciso de corruptos a soldo e respectivos soldados acéfalos para «governar». Quero ser eu e toda a gente a tomar as decisões. Os meios para isso já existem.

quarta-feira, agosto 05, 2009 11:08:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home