O Último dos Moicanos: Ainda o milho de Silves…

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Ainda o milho de Silves…

Se bem se lembram, no passado dia 17, um grupo de “ambientalistas” do movimento “Verde Eufémia” invadiu uma propriedade privada (a Herdade da Lameira), em Alcantarilha, Silves e destruiu cerca de um hectare de milho, com a complacência da GNR local, e com direito a filmagem pelas câmaras de televisão.
Esperei pelas reacções, que diga-se, de um modo geral foram condenatórias face ao acto, e menos não seria de esperar num estado de direito, face à evidente invasão de propriedade e destruição de bens privados. Mas fiquei espantado, como ninguém criticou os grandes responsáveis pelo acto, aqueles que encenaram todo o espectáculo.
Comecemos pelos factos…
Um grupo de pseudo-ambientalistas anunciou previamente que iria proceder a uma “acção de desobediência civil” (palavras dos arruaceiros) destruindo o milho geneticamente modificado que estava plantado na herdade. Vai daí, aguardaram pacientemente a chegada das televisões e procederam ao triste espectáculo. A GNR foi assistindo impávida e serenamente, faltando ainda apurar se terá ou não pago bilhete.
Agora, as minhas dúvidas…
- São sobejamente conhecidas em Portugal, duas herdades com este nome. Uma em Cunheira, Alter do Chão, Portalegre (Alto Alentejo) e, outra em Alcantarilha, Silves (Algarve).
Mas… Afinal, em Silves parece que há duas herdades com este nome, será? Lembram-se do proprietário que apareceu à frente das câmaras desgostoso (e o caso não era para menos) com o sucedido, mas incapaz de pegar num pau ou numa caçadeira e pôr os vagabundos a correr dali para fora. É que a “Herdade da Lameira” de que eu tenho ouvido falar, em Silves, não é uma pequena propriedade individual, viu recentemente aprovado um projecto de construção de dois campos de golfe e pertence ao grupo empresarial “Oceânico”.
- Tendo a GNR conhecimento prévio (e devia tê-lo, pois os órgãos de comunicação social tinham) do que se preparava, que justificação apresenta para nada ter feito para o impedir? - Tendo as televisões conhecimento prévio da acção, como se comprova pela presença atempada no local, avisaram, também atempadamente, como era sua obrigação, as autoridades policiais, pois tratava-se de um acto criminoso?
- Que interesse televisivo tem, destacar uma equipa, para filmar uma acção (não falo da apresentação da notícia com possíveis imagens à posteriori), onde algumas dezenas de vagabundos que nada sabem das vantagens ou desvantagens dos Organismos Geneticamente Modificados, pois nem sequer sabem o que são os mais elementares cuidados de higiene pessoal, destroem propriedade privada?
Apache, Agosto de 2007

Etiquetas: ,

10 Comments:

Blogger Sulista said...

Hoje em dia tudo o que não é mediático não presta, não interessa...não vende. Olha a guerra do Golfo...filmada em directo.

Bjs ;-)

segunda-feira, agosto 27, 2007 7:56:00 da manhã  
Blogger gata said...

alguém ganhou efectivamente alguma coisa com esse acto fantástico de "vandalismo"?

terça-feira, agosto 28, 2007 12:47:00 da manhã  
Blogger DarkMorgana said...

A época de caça à notícia dura todo o ano! E toda a gente colabora!
Espero que os ambientalistas a sério não sejam medidos pela mesma bitola dos desambientalistas...

terça-feira, agosto 28, 2007 2:53:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Neste caso não era o acontecimento que era mediático, Sulista, foi o mediatismo que criou o acontecimento, provavelmente se as televisões não tivessem comparecido, o milho ainda estaria de pé.

Claro que sim, Gata, a Herdade da Lameira ficou muito mais conhecida, angariou certamente mais alguns jogadores de golfe para os seus campos e mais turistas rurais. Quanto ao Gualter Baptista, nas próximas eleições já não será o desconhecido que foi nas últimas, agora até dá entrevistas nas televisões e tudo...

Ambientalistas a sério, Morgana, deve ser como políticos honestos... Estamos à espera que um feitiço teu invente o primeiro.

quarta-feira, agosto 29, 2007 4:17:00 da manhã  
Blogger redonda said...

Vinha comentar, mas esqueci-me do que pensava escrever enquanto lia os comentários e as respostas
(e até penso que conheço um ambientalista a sério, que é casado com uma amiga minha, mas pode ter sido resultado de um feitiço :) Se entretanto me lembrar do que é que tinha antes pensado dizer, volto :)

quinta-feira, agosto 30, 2007 12:44:00 da manhã  
Blogger Apache said...

Com o termo "ambientalista a sério" queres dizer, que defende efectivamente um progresso sustentado em harmonia com o meio ambiente, independentemente dos interesses partidários ou da indústria que subsidia as organizações ambientalistas e outras ONG's? Se assim for, dá-lhe os meus parabéns.

Fico à espera do que ias dizer...
Beijinho.

quinta-feira, agosto 30, 2007 1:50:00 da manhã  
Blogger cris said...

Aposto que se contariam pelos dedos os fulanos que, tendo ido destruir o milho, fazem a separação de lixos em casa, não cospem nem deita,m pastilhas para o chão, não usam sacos de plástico quando vão às compras, e só tomam banho de chuveiro. O fundamentalismo, a extrema ovelhice que se observa nos tugas irrita.... Enfim.... manipuçe-se opinião porque é para isso que servem as televisões...

quinta-feira, agosto 30, 2007 11:52:00 da manhã  
Blogger redonda said...

Ainda não me lembrei do que ía a dizer, mas penso que a pessoa que conheço se integraria em aquilo tudo que escreveste sobre o ambientalista a sério :)Mas porque ele me inspira algum respeito, não lhe vou dar os teus parabéns (como é que o faria, dir-lhe-ía "olha eu tenho um amigo virtual bloguista que conheço por Apache e ele dá-te os Parabéns"? Não dá :)
beijinho

sexta-feira, agosto 31, 2007 12:41:00 da manhã  
Blogger Apache said...

:)

sexta-feira, agosto 31, 2007 10:04:00 da tarde  
Blogger Apache said...

A parte referente ao banho, Cris, parece-me que seguem à risca, só tomam em dias de chuva.

domingo, setembro 02, 2007 2:45:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home