O Último dos Moicanos: O outro lado de Bali

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

O outro lado de Bali

Mais “uma verdade inconveniente”
Carta aberta ao Secretário-geral das Nações Unidas
Com cópia para os Chefes de Estado dos países signatários
Nova Iorque, 13 de Dezembro de 2007
Sua excelência Ban Ki-Moon, Secretário-geral das Nações Unidas
Caro senhor
Assunto: A conferência da ONU sobre alterações climáticas leva o mundo na direcção errada.
Não é possível parar as alterações climáticas, trata-se de um fenómeno natural que tem afectado a humanidade ao longo dos tempos. A história geológica, arqueológica, oral e escrita, atestam dramáticas alterações impostas às civilizações antigas, por imprevistas mudanças de temperatura, precipitação, ventos e outras variáveis climáticas. Consequentemente, precisamos de preparar as nações para melhor resistir no futuro, a todos os tipos de fenómenos naturais, promovendo o crescimento económico e a geração de riqueza.
O IPCC tem insistido em conclusões cada vez mais alarmistas sobre a influência no clima, do dióxido de carbono produzido pelo Homem, um gás não poluente essencial à fotossíntese das plantas. Embora compreendamos o motivo que vos levou a ver as emissões deste gás como perigosas, as conclusões do IPCC estão completamente incorrectas e injustificadas, não devendo conduzir a políticas que reduzam significativamente a prosperidade futura. Não está demonstrado que seja possível alguma alteração significativa no clima global, reduzindo as emissões antropogénicas de gases com efeito de estufa.
Acima de tudo, reduzir estas emissões abrandará o desenvolvimento das nações e incrementará o sofrimento humano em vez de o diminuir, caso se verifiquem futuras alterações climáticas.
(…)
O resumo preparado pelo IPCC foi elaborado por uma equipa relativamente pequena de redactores e a sua versão final foi aprovada, linha a linha, por representantes dos governos. A grande maioria dos colaboradores e revisores, bem como dezenas de milhar de qualificados cientistas, especialistas no assunto, não foram envolvidos na preparação destes documentos. Os sumários não representam portanto, nenhum consenso entre peritos.
Contrariamente à impressão deixada pelos resumos do IPCC, fenómenos como a retracção de glaciares, o aumento do nível do mar ou a migração de espécies particularmente sensíveis a variações de temperatura, não são evidência de alguma alteração climática anormal, pois nenhuma delas está fora dos limites normais da variabilidade natural.
O aquecimento médio de 0,1 a 0,2 ºC por década, verificado nas últimas duas décadas do século XX cai perfeitamente dentro dos limites de aquecimento e arrefecimento verificados nos últimos 10 mil anos.
Vários cientistas de primeiro plano, incluindo representantes do IPCC, sabem que os modelos computorizados não têm conseguido prever o clima. Assim, apesar das projecções de computador terem previsto um continuado aumento de temperatura, esta não sofreu qualquer aumento global desde 1998. O valor actual das temperaturas está de acordo com os ciclos naturais, tanto de decénios, como de milénios.
(…)
Um balanço entre custos e benefícios, desaconselha quaisquer medidas destinadas a reduzir o consumo energético, visando diminuir as emissões de dióxido de carbono. Além do mais, é irracional aplicar o “princípio da prevenção”, porque muitos cientistas reconhecem que tanto um aquecimento global, como um arrefecimento global, têm igual probabilidade de ocorrência, num futuro a médio prazo.
(…)
Tentar impedir futuras alterações climáticas, além de fútil, constitui um esbanjamento de recursos que podiam ser melhor aplicados em problemas reais da humanidade.
Com os melhores cumprimentos"
[Segue-se uma lista com 100 assinaturas de destacados especialistas mundiais (de 22 diferentes nacionalidades), alguns deles, ex-colaboradores do IPCC]
[Tradução minha]
Apache, Dezembro de 2007

Etiquetas: , ,

8 Comments:

Blogger Cati said...

Infelizmente há verdades inconvenientes... mas não deviam ser, a bem de todos nós, dos nossos filhos e netos, do nosso mundo.

Um beijinho!

PS - Passei para dizer que há novidades no speed...
http://s-p-e-e-d.blogs.sapo.pt

quarta-feira, dezembro 19, 2007 5:30:00 da tarde  
Blogger Diogo said...

Veja também este vídeo brasileiro sobre o assunto

quinta-feira, dezembro 20, 2007 6:51:00 da tarde  
Blogger Maria said...

Boas Festas Apache*********


ps- qd fores me visitar à minha nova Tasca, lá sou a «Maria» ;-)
A «Sulista» ficou no bloguito anterior.

Bjs :-)

sexta-feira, dezembro 21, 2007 7:39:00 da manhã  
Blogger Cleopatra said...

Ora aqui está um texto curto.
Uma carta directa de opinião contrária mas muito clara e bem explicada.
Desta vez percebi.
Desta vez vai-me obrigar a estudar o assunto!

sábado, dezembro 22, 2007 6:57:00 da tarde  
Blogger Cleopatra said...

Maria ex sulista. Posso entrar? è que no outro era impossível Nem o nick acertava com o teu blog.

sábado, dezembro 22, 2007 6:59:00 da tarde  
Blogger redonda said...

Passagem mui breve, só para desejar Um Natal Muito Feliz!
um beijinho
Gabriela

domingo, dezembro 23, 2007 1:25:00 da manhã  
Blogger gata said...

Não gosto do Natal.
Mas gosto de ti, e desejo-te tempos de paz.

Um beijo.
R.

domingo, dezembro 23, 2007 8:14:00 da tarde  
Blogger Apache said...

Deviam mas não são, Cati. São a bem da carteira de alguns (poucos).

Olá, Diogo. Já tinha visto o vídeo, creio que soube dele através do “Mitos climáticos”. É um pouquinho “politicamente correcto” demais. Acho que é preciso ser mais incisivo com estes aldrabões, ainda assim, é mais uma voz a discordar do alegado consenso, o que é sempre de louvar. Obrigado!

Olá Maria, tenho que te adicionar à lista de “link’s”. Beijinho.

Ora esta, Cleópatra, agora que o texto não é meu é que Vossa Majestade percebeu?!
Ia-me oferecer como explicador das suas dúvidas, mas como, pelo visto não tinha percebido nada antes, desisto.

Cara Gabriela, então um óptimo 2008 para ti e para a família. Beijinho.

Beijinho, Gata. E um 2008 de encontro aos teus desejos.

segunda-feira, dezembro 31, 2007 1:15:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home