O Último dos Moicanos: O que é o efeito de estufa?

sexta-feira, 9 de maio de 2008

O que é o efeito de estufa?

Antes de mais, alerto os hipotéticos leitores para o facto de o texto que se segue não corroborar a versão política da expressão “efeito de estufa”, a qual poderá ser encontrada em qualquer manual escolar de Física e Química A do 10º ano, bem como em inúmeras páginas da Internet.
Encontram facilmente a resposta à pergunta acima, se eu vos der um exemplo. A Lua, que gira em volta da Terra, a cerca de 384 000 km de nós, está aproximadamente à mesma distância do Sol que o nosso planeta, por isso, recebe dele aproximadamente a mesma quantidade de energia por unidade de área, que a Terra. Seria então de esperar que tivesse idênticas temperaturas. Mas não tem. A temperatura mínima registada na Terra foi de -89,2 ºC e a máxima de 58,1 ºC, enquanto no nosso satélite natural já foram medidas temperaturas mínimas de -233 ºC (durante a noite) e 123 ºC (durante o dia). Motivo para esta discrepância – a Lua (quase) não tem atmosfera! Conclusão, o efeito de estufa é causado pela atmosfera, logo, gases com efeito de estufa são todos os gases que compõem a atmosfera! A expressão efeito de estufa é manifestamente infeliz, a “ciência” é pródiga nesta péssima escolha de termos. O que se passa numa estufa é o que se passa no nosso carro quando fica estacionado ao sol. A luz solar atravessa o vidro e parte dela é absorvida pelos gases que estão no habitáculo, aquecendo-os. Como estes gases não podem contactar com a atmosfera exterior (o sistema é fechado), não trocam calor com estes, mantendo-se mais quentes. Diz-se que uma estufa impede a convecção, isto é, a troca de energia na forma de calor, através de correntes de gases. (a convecção também ocorre nos líquidos.) As trocas de energia entre o ar dentro do carro e o exterior fazem-se essencialmente por radiação. No interior, é absorvida fundamentalmente radiação visível e infravermelha (também alguma ultravioleta) proveniente do Sol e é emitida radiação infravermelha (a menos energética das três) pelo ar interior, por isso, este aquece. O que é que isto tem a ver com a atmosfera terrestre (ar livre)? Praticamente nada. De toda a radiação enviada pelo Sol, para a Terra, parte é reflectida pela atmosfera e pela superfície do planeta (cerca de 30%; a que se chama albedo), a restante é absorvida por ambas (atmosfera e superfície). Contrariamente ao ar aprisionado dentro do carro, a atmosfera terrestre facilita a convecção. Os gases mais quentes (menos densos) sobem deixando “espaço” disponível, que os mais frios (mais densos) ocupam. Criam-se assim, correntes de ar a diferentes temperaturas (as correntes de convecção), que constituem um dos mecanismos que rege o clima. Assim, a atmosfera funciona como um regulador do clima, absorve parte da energia solar (radiação) que distribui para as zonas mais frias (por convecção), não deixando criar grandes amplitudes térmicas. Além disso, devolve ainda, do lado noite, parte dessa energia para o espaço (por radiação) e cede à superfície (quando esta está mais fria) uma pequena parte (por condução). Podemos dizer que é a atmosfera a causa das alterações climáticas. Na Lua, não há estações do ano, e o clima é idêntico todos os dias, um calor infernal no lado dia e um frio insuportável no lado noite. Mais de 350 ºC graus de diferença entre o dia e a noite.
Apache, Maio de 2008

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home